ISSN 1831-5380
Mapa do sítio | Advertência jurídica | Cookies | Perguntas mais frequentes | Contacto | Imprimir a página

8.1. Chamadas de nota

As referências às notas de pé de página ou de rodapé (chamadas de nota) aparecem da mesma maneira em todas as versões linguísticas, numa das seguintes formas:

asterisco elevado, entre parênteses ao mesmo nível do texto, precedido de um espaço e, eventualmente, seguido de pontuação; este sinal emprega-se para uma nota idêntica que, numa obra ou num periódico, aparece de forma regular e permanente:
Estes números são extraídos da publicação do Eurostat (*).
algarismo elevado, entre parênteses ao mesmo nível do texto, precedido de um espaço e, eventualmente, seguido de pontuação:
As referências ao regulamento da Comissão (1) encontram-se igualmente na comunicação do Conselho (2); contudo, não constam do texto do Tribunal de Justiça (3).
excecionalmente, podem usar-se letras minúsculas elevadas, entre parênteses, em quadros, para melhor se destacarem da numeração.

As notas são geralmente numeradas por página e colocadas em rodapé, compostas num corpo inferior ao do texto (normalmente dois pontos abaixo) e separadas deste por um filete. Podem também apresentar-se com numeração contínua ou agrupadas no fim do capítulo ou do volume.

A chamada de nota (incluindo os parênteses) deve ser composta em romano fino (mesmo se o texto ou o título for composto em itálico ou a negrito).

Num quadro, a nota deve aparecer obrigatoriamente no seu interior se a chamada correspondente figurar dentro do quadro.

Chamadas de nota e notas de pé de página: preparação do texto/convenções para a datilografia:
ver o ponto 4.2.3.

Última atualização: 11.6.2020
Topo da página
Página anteriorPágina seguinte