ISSN 1831-5380
Mapa do sítio | Advertência jurídica | Cookies | Perguntas mais frequentes | Contacto | Imprimir a página

Prefácio

Garantir a difusão da informação em todas as línguas é, para a União Europeia, uma prioridade e uma obrigação vital.

A vastidão e a complexidade da tarefa que daí advêm constituem ainda uma incógnita; no entanto, devido ao aumento galopante da documentação a difundir e ao seu caráter multilingue, só através de um progresso permanente das técnicas utilizadas e de um esforço constante de racionalização é que essa missão pode ser cumprida diariamente.

O Código de Redação Interinstitucional inscreve-se nesta perspetiva. Esta publicação, no seguimento de um processo começado em 1993 com o Vade-Mécum do Editor, é fruto de uma longa série de negociações em que participaram ativamente todas as instituições da União Europeia. Realizar uma ação de normalização linguística num número tão considerável de línguas parecia uma utopia. No entanto, o resultado deste extraordinário projeto é efetivamente um êxito, visto que as 24 versões estão disponíveis no sítio Internet do Código (https://publications.europa.eu/code//).

Vinte e quatro comunidades linguísticas conseguiram estabelecer um esquema de trabalho comum, garantindo através dele a estabilidade da imagem que as instituições da União Europeia pretendem dar ao cidadão. Ao constituir um fator de coesão não só entre os diferentes grupos linguísticos, mas também entre as instituições, os órgãos e os organismos descentralizados que se multiplicaram nos últimos anos, esta obra demonstra que o multilinguismo não é necessariamente uma fonte de disparidade. A Europa quer responder a todos e conseguiu com esta ferramenta congregar os seus recursos linguísticos para fazer desta aparente disparidade um fator de união incomparável entre todos os que são chamados a intervir nos textos emanados da União Europeia.

As conclusões do Comité Interinstitucional «Código de Redação» são aplicáveis ao conjunto das instituições, dos órgãos e organismos da União Europeia e o Serviço das Publicações deve velar pela sua aplicação. Respeitar o Código é garantir a imagem de uma Europa decidida a servir o cidadão: assegurar-lhe um serviço na sua língua, zelando ao mesmo tempo pela harmonia e pela unidade da mensagem difundida a todos.

Martine REICHERTS
Diretora-geral,
Serviço das Publicações

N.B.:
O texto do presente prefácio foi inicialmente publicado em francês.
Última atualização: 11.6.2020
Topo da página
Página anteriorPágina seguinte