ISSN 1831-5380
Mapa do sítio | Advertência jurídica | Cookies | Perguntas mais frequentes | Contacto | Imprimir a página

Anexo B Uso do itálico

O itálico emprega-se sobretudo para destacar (ver o ponto 5.8).

Usam-se carateres itálicos num texto em romano (e, ao contrário, carateres romanos num texto em itálico):

nos prefácios, posfácios, introduções, notas do editor e, de um modo geral, nas partes de uma obra que não sejam do autor,
nas dedicatórias colocadas no início de uma obra ou de um capítulo,
nas assinaturas de diplomas ou documentos, devendo respeitar-se a grafia original,
nos títulos de obras literárias, jornais, revistas e outras publicações similares desde que seja citado o seu nome completo:
Andam Faunos pelos Bosques, Jornal de Notícias, Jours de France, Times,
a revista Pública, o Jornal Oficial da União Europeia
N.B.:
Quando se cita conjuntamente o título de um artigo e o título da revista, da coletânea, etc., no qual o artigo é publicado, o título do artigo mantém-se em romano, entre aspas, ficando em itálico o título da obra.
num certo número de locuções usadas fora do texto com uma função documental:
continuação, fim, a transportar, continua
no nome próprio de navios, aeronaves, marcas, etc.:
o paquete Príncipe Perfeito/o vaivém Discovery
o CAV Eurostar/a marca Jaguar
na grafia de cognomes ou apodos quando se seguem ao nome:
D. João II, o Príncipe Perfeito
em títulos de produções artísticas e obras de arte em geral (filmes, quadros, peças musicais, pinturas, esculturas, etc.):
O Conde de Monte Cristo/a Guernica, de Picasso
a ópera Aida/David, de Miguel Ângelo
os nomes próprios de animais ou objetos quando personificados, para evitar confusões com pessoas:
o Fiel (cão), o Vaidoso (cavalo), a Diana (gato), Durindana (espada)
nos trabalhos científicos, em letras que representam variáveis:
a incógnita x e a referência n
nos nomes científicos de animais e vegetais:
Glossina palpalis, Eleagnus angustifolia
na numeração latina (ver a lista infra),
nas locuções e palavras latinas e estrangeiras (ver a lista infra).

Algumas locuções e palavras latinas e estrangeiras a compor em itálico

a fortiori (por força das coisas)

a posteriori (pelo que vem depois)

a priori (pelo que precede)

ab initio (desde o princípio)

ad hoc (para isto)

ad hominem (ao homem)

ad libitum (à escolha, à vontade)

ad litteram (à letra)

ad referendum (sob condição de referir)

ad rem (à coisa, a propósito)

ad valorem (segundo o valor)

addendum/addenda(1) (adenda)

all right (de acordo, está bem)

alma mater (mãe criadora)

alter ego (outro eu)

ante meridiem (antes do meio-dia)

bona fide (boa-fé)

confer (cf.) (confira, confronte)

copyright

corrigendum/corrigenda (retificação/retificações)

cuique suum (a cada qual o seu)

cum quibus (com os quais)

currente calamo (ao correr da pena)

de auditu (por ouvir dizer)

de cujus (aquele/a de cujo/a)

de facto (de facto)

de plano (sem dificuldade)

de visu (por tê-lo visto)

deficit (défice, falta)

do ut des (dou para que dês)

editio princeps (primeira edição)

ego (eu)

emporium (empório)

ergo (portanto)

erratum/errata(2) (errata)

eureka! (achei!)

ex abrupto (subitamente, sem preparação)

ex aequo (com igual direito)

ex cathedra (de cátedra, com conhecimento)

ex dono (por dádiva)

ex libris (*) (da biblioteca de…)

ex nihilo, nihil (de nada, nada)

ex officio (por dever do cargo)

ex professo (expressamente)

ex voto (por promessa)

fac simile (*) (reprodução ou cópia exata)

fac totum (faz tudo, o que decide tudo)

fama volat (a fama voa)

fiat (faça-se)

fiat lux (faça-se luz)

finis coronat opus (o fim coroa a obra)

grosso modo (de modo grosseiro, por alto)

habeas corpus (que tenhas o corpo)

hic (aqui)

hic et nunc (aqui e agora)

holding (sociedade gestora)

honoris causa (a título de honra)

ibidem (no mesmo lugar)

idem (o mesmo)

imprimatur (imprima-se)

in actu (no ato)

in albis (em branco)

in continenti (imediatamente)

in corpore (no corpo)

in extenso (por extenso)

in extremis (em último recurso)

in fine (no fim)

in folio (em fólio, na folha)

in limine (no limiar, no princípio)

in medio virtus (no meio está a virtude)

in memoriam (em memória)

in mente (na mente)

in praesenti (no presente)

in vitro (no vidro)

in vivo (no ser vivo)

infra (abaixo, a seguir)

inter alia (entre outras coisas)

inter nos (entre nós)

interim (entretanto)

intuitu personae (em função da pessoa)

ipsis litteris (com as mesmas letras)

ipsis verbis (pelas mesmas palavras)

ipso facto (pelo mesmo facto)

jure et facto (de direito e de facto)

jus gentium (direito dos povos)

jus publicum (direito público)

know-how (saber fazer, experiência)

laisser aller (deixar andar)

laissez passer (deixai passar)

Land/Länder (Estado)

lapsus calami (lapso da pena)

lapsus linguae (lapso da língua)

lato sensu (em sentido lato)

leasing (aluguer com opção de compra)

lobby (grupo de pressão, lóbi)

loco citato (loc. cit.) (no lugar citado)

macte animo! (coragem!)

magister dixit (o mestre disse)

manu militari (pela mão militar)

marketing
maxim (sobretudo)

mea culpa (por minha culpa)

media (meios de comunicação)

memento (lembra-te)

minus habens (o que tem menos)

mirabile visu (coisa admirável de se ver)

modus faciendi (modo de fazer)

modus vivendi (modo de viver)

motu proprio (por vontade própria)

mutatis mutandis (mudando o necessário)

ne varietur (para que não se mude)

nec pluribus impar (não inferior a muitos)

nec plus ultra (sem rival)

nihil novi (nada de novo)

nihil obstat (nada obsta)

no man’s land (terra de ninguém)

non decet (não convém)

nosce te ipsum (conhece-te a ti mesmo)

Nota bene (N.B.) (nota bem)

op. cit. (obra citada)

pari passu (a passo igual)

passim (aqui e ali)

per capita (por cabeça)

per fas et nefas (pelo justo e pelo injusto)

persona grata (pessoa bem-vinda)

post meridiem (depois do meio-dia)

post mortem (depois da morte)

primo (o primeiro)

primus inter pares (o primeiro entre iguais)

pro forma (pela forma)

pro memoria (para lembrança)

quantum satis (q. s.) (quanto baste)

quid inde? (que se conclui daí?)

quid juris? (que coisa de direito?)

quid novi? (que há de novo?)

quid prodest? (de que serve?)

ratio (razão)

res nullius (a coisa de ninguém)

res, non verba (obras, não palavras)

scilicet (a saber, isto é)

sic (assim)

sine die (sem data marcada)

sine qua non (sem a qual não)

software (programas)

specimen (amostra, exemplar, spécimen)

standard (normalizado)

statu quo (situação existente)

stock (armazenamento)

sui generis (particular)

superavit (saldo positivo, excedente)

supra (acima)

task force (grupo de trabalho)

tertio (em terceiro lugar)

ultima ratio regum (último argumento dos reis)

urbi et orbi (na cidade e no universo)

ut supra (como acima)

vade mecum (vai comigo)

vae soli! (ai do homem só!)

vae victis! (ai dos vencidos!)

verbi gratia (por exemplo)

vice versa (*) (vice-versa)

vide (ver, veja)

vixit (viveu)

vox populi (voz do povo)

(*)
Estas locuções têm o seu equivalente em português: ex-líbris, fac-símile, vice-versa.
(1)
Não confundir addendum e addenda: addendum, em terminologia da União, é um documento complementar anterior à adoção de um ato; addenda é um acrescento introduzido no fim da obra.
(2)
Não confundir erratum e errata: errata é uma lista de erros (erratum) na impressão de uma obra; erratum é um erro de impressão repertoriado na errata.
Última atualização: 14.3.2019
Topo da página
Página anteriorPágina seguinte