ISSN 1831-5380
Mapa do sítio | Advertência jurídica | Cookies | Perguntas mais frequentes | Contacto | Imprimir a página

10.8. Particularidades da linguagem

A baixo e abaixo

A baixo emprega-se em locuções adverbiais como de alto a baixo e de cima a baixo.

Abaixo pode ser:

a)
a primeira pessoa do presente do indicativo do verbo abaixar:
eu abaixo os olhos
b)
advérbio com significação de na parte inferior, inferiormente:
estou logo abaixo do patrão
c)
uma interjeição (exclamação de protesto ou de reprovação):
Abaixo as armas!

Com quanto e conquanto

Com quanto exprime quantidade:

com quanto entraste para o clube?

Conquanto é conjunção e significa se bem que, posto que, embora, não obstante:

conquanto me custe, tenho de ir já; tenho dinheiro, conquanto seja pouco

Com tanto e contanto

Com tanto exprime quantidade ou valor:

ele não pode com tanto trabalho

Contanto, seguido de que, é uma locução conjuntiva e significa dado que, desde que:

irei ao Brasil, contanto que possa regressar com certa brevidade

Com tudo e contudo

Com tudo tem o significado de com todas as coisas:

tu não aguentas com tudo

Contudo é uma conjunção e significa todavia, apesar de, no entanto, não obstante, porém:

parecia bem e, contudo, andava triste

De baixo e debaixo

De baixo é o conjunto da preposição de e do adjetivo baixo:

ele não tem nada de baixo: mede 2,00 m

Debaixo é advérbio e equivale a em lugar inferior e é normalmente seguido da preposição de:

o banco está debaixo da árvore

Em muitos casos a locução prepositiva equivale a sob:

o navio quase se afundava debaixo do temporal; servir debaixo das minhas ordens; debaixo de juramento

Quando entra em funções o adjetivo baixo a qualificar o substantivo seguinte, faz-se a separação:

demonstrou ser um indivíduo de baixo caráter; era um cavalo de baixo andamento

Baixo usa-se como advérbio por oposição a cima:

pintei a parede de baixo para cima

De mais e demais

De mais é uma locução que significa demasiado, excessivamente e opõe-se a de menos: temos dinheiro de mais.

Demais pode ser:

a)
substantivo com o sentido de os outros:
eu e os demais
b)
advérbio com o sentido de além disso:
demais, não fui convidado

De trás e detrás

De trás emprega-se com o sentido temporal:

este costume já vem de trás

Detrás é advérbio e significa na parte posterior, posteriormente:

detrás da casa; por detrás de

Em quanto e enquanto

Em quanto exprime quantidade:

em quanto importou a obra?

Enquanto é conjunção e entra na composição da locução por enquanto:

enquanto eu escrevia, tu lias um livro

Onde, aonde, donde, para onde

No emprego de ondeaonde (a + onde) é preciso não esquecer as regras impostas pela lógica gramatical:

a)
onde emprega-se quando há quietação:
onde tu moras
b)
aonde emprega-se quando há movimento transitório (com pouca demora):
aonde eles vão
c)
donde exprime movimento de:
sabe donde vem
d)
para onde exprime movimento para (definitivo):
não disse para onde ia

Por quanto e porquanto

Por quanto exprime quantidade, preço:

não sabe por quanto tempo fica aqui; por quanto vendeste o carro?

Porquanto é conjunção e designa causa, equivalendo a visto que, por isso que, porque:

aguardo a tua chegada, porquanto então poderemos falar tranquilamente

Por que e porque

Há diferença entre por queporque, isto é, entre a sucessão ocasional do pronome relativo que à preposição por e a conjunção causal composta.

Por que escreve-se em duas palavras:

a)
quando o por pode ser substituído por para:
fazemos votos por que assim aconteça
b)
quando o que possa ser substituído por pelo(a) qual, pelo(a)s quais e esteja expressa ou subentendida a razão:
eis a razão por que não consegui dormir; eis por que nos devemos vestir

Porque escreve-se junto (numa só palavra) quando for:

a)
nas frases interrogativas:
porque fazes isso?
b)
conjunção causal, equivalente a visto que:
estudemos muito porque isso é vantajoso para nós
c)
conjunção final, significando a fim de que:
e, porque não nos roubem esta alegria, guardaremos segredo por algum tempo

Por tanto e portanto

Por tanto exprime preço ou quantidade e emprega-se quando se lhe segue um substantivo:

vendi a mercadoria por tanto; empresto-te o meu relógio por tanto tempo quanto o desejares

Portanto é conjunção e significa por isso, por conseguinte:

não almoçaste, portanto deves estar com fome

Se não e senão

Se não é:

a)
a conjunção se e o advérbio não:
se não tomar este remédio, vou morrer
b)
equivalente a se é que não:
levará meses, se não anos

Senão pode ser:

a)
conjunção explicativa, equivalendo a quando não:
escreve a carta senão terás chatices
b)
conjunção condicional, significando a não ser:
não chegarás ao cimo senão subindo as escadas
c)
advérbio de exclusão, equivalendo a :
não tenho senão dois casacos
d)
substantivo:
só havia um senão
e)
elemento das locuções conjuncionais senão que (= mas antes) e adverbial senão quando (= eis que, de repente).

Sobre tudo e sobretudo

Sobre tudo emprega-se quando na oração estiverem bem diferenciadas as aceções da preposição sobre (em cima de; depois de; além de, acerca de) e do pronome indefinido tudo (a totalidade do que existe; aquilo que é essencial):

sobre tudo colocou o casaco

Sobretudo pode ser:

a)
substantivo:
o sobretudo assentava-lhe bem
b)
advérbio, significando acima de tudo, especialmente:
sobretudo, não faltes ao serviço

Vejam-se estes dois exemplos:

foram, sobretudo, as suas considerações sobre tudo quanto observara que impressionaram o auditório
ponha o sobretudo com cuidado sobre tudo quanto está em cima da mesa

Afim e a fim

Escreve-se numa só palavra o adjetivo afim (que designa predisposição, afinidade ou parentesco).

Escreve-se separada a locução adverbial a fim (que significa no intuito de, para):

ela não estava afim dessa brincadeira, por isso fazia tudo a fim de boicotar a boa disposição
Última atualização: 11.6.2020
Topo da página
Página anteriorPágina seguinte