ISSN 1831-5380
Mapa do sítio | Advertência jurídica | Cookies | Perguntas mais frequentes | Contacto | Imprimir a página

10.3.2. Adjetivos

1. Adjetivo é a palavra que se junta ao substantivo para o qualificar, ou para indicar os estados das pessoas, das coisas ou dos animais significados por substantivos:

bonito, branca, choca, diligente, diversa, estreita, novo, velho, verde

Os adjetivos podem ser verbais, particípios, pátrios, gentílicos, etc.:

a)
Verbais, quando procedem de verbos:
vindouro (que há de vir)
b)
Particípios, quando são originários de tempos verbais:
amado (de amar), curado (de curar)
c)
Pátrios ou gentílicos, quando designam a nacionalidade ou a pátria da pessoa ou coisa que qualificam:
português, espanhol, alentejano

2. Os adjetivos dividem-se em três graus, que são a propriedade que os adjetivos possuem de referir as qualidades com maior ou menor intensidade:

a)
Positivo ou normal: exprime apenas a qualidade:
O menino é bom.
b)
Comparativo: exprime a qualidade por meio de comparação e pode ser:
de superioridade, que se forma antepondo ao positivo mais e depois que ou do que:
O ouro é mais caro que (ou do que) a prata.
de igualdade, que se forma antepondo ao adjetivo tão e depois como:
O João é tão bom como o Manuel.
de inferioridade, que se forma antepondo ao positivo menos e depois que ou do que:
Tu és menos feliz que (ou do que) a tua irmã.
c)
Superlativo: exprime a qualidade, para mais ou para menos, no último grau, e pode ser:
absoluto, quando não estabelece relação. Este subdivide-se em:
simples ou sintético, quando é representado apenas por uma palavra. Forma-se acrescentando íssimo(a) ao positivo:
Ele é competentíssimo.
analítico ou composto, se antes do positivo se coloca um advérbio indicador de excesso, por exemplo, mui ou muito, assaz, bastante, etc.:
Ele é mui (muito) bondoso.
relativo, quando designa a relação. Este subdivide-se em:
de superioridade: forma-se antepondo «o», «a», «os», «as» ao adjetivo no grau comparativo de superioridade:
O Pedro é o mais rico de todos.
de inferioridade: forma-se antepondo «o», «a», «os», «as» ao adjetivo no grau comparativo de inferioridade:
O Pedro é o menos rico de todos.

Na formação do superlativo absoluto sintético há que ter em conta o seguinte:

quando os adjetivos finalizam em vogal átona, elimina-se esta vogal antes de íssimo:
estudioso, estudiosíssimo
quando os adjetivos finalizam em «ão», «vel» ou «z», procede-se como se eles terminassem em «n», «bil» ou «c»:
são-saníssimo, agradável-agradabilíssimo, feroz-ferocíssimo

3. Colocação dos adjetivos:

a)
O adjetivo coloca-se depois do substantivo:
homem bom, mulher bonita
b)
Antepõe-se ao substantivo nos seguintes casos:
por exigência na clareza do sentido:
criança rica (que tem muitos bens)/rica criança (criança querida)
por exigência eufónica no alindamento da frase:
leve mariposa, meiga Lua, solene sermão
Última atualização: 30.4.2012
Topo da página
Página anteriorPágina seguinte