ISSN 1831-5380
Mapa do sítio | Advertência jurídica | Cookies | Perguntas mais frequentes | Contacto | Imprimir a página

10.1. Acentuação gráfica

A acentuação é como uma anotação musical que determina graficamente o ritmo do vocábulo e o timbre da vogal — vómito, vomito; , —, impondo-se o seu emprego como auxiliar da leitura, visto que da acentuação depende, por vezes, o sentido da palavra e da frase.

As palavras podem ter uma ou mais sílabas, denominando-se, respetivamente, monossílabos ou polissílabos. No último caso, há uma sílaba na qual a voz é emitida com mais força, ou intensidade; essa intensidade com que se pronuncia uma vogal chama-se acento tónico.

A sílaba em que se encontra essa vogal denomina-se sílaba tónica. Os vocábulos podem ter mais de uma sílaba pronunciada fortemente, mas há sempre uma que predomina e é nessa que existe o acento tónico principal:

molhada (mó), pegada (pé)

As palavras não acentuadaschamam-se átonas:

o, da, mas, pela, porque, sem

Segundo o acento tónico, as palavras classificam-se em:

palavras agudas, quando têm o acento tónico na última sílaba:
café, libré, pagão, ilhó, peru
palavras graves (paroxítonas), quando têm o acento tónico na penúltima sílaba:
fácil, hino, íbis, ónus
palavras esdrúxulas (proparoxítonas), quando têm o acento tónico na antepenúltima sílaba:
hálito, lágrima, pífaro

Em português existem quatro acentos gráficos:

o acento agudo (á),
o acento grave (à),
o acento circunflexo (â).
N.B.:
O til, embora não considerado acento mas auxiliar de escrita, vale como acento tónico se outro acento não figurar no vocábulo: capitão, coração, põem…
(a)

Função dos acentos

Acento agudo — Indica uma vogal tónica aberta e emprega-se no «a», «e», «o» (abertos), «i» ou «u», ou para desfazer ditongos:

bebé, café, fácil, útil, caía, baú

Acento graveEmprega-se apenas para distinguir homógrafos com vogal átona aberta, resultantes de contração de preposição com artigos definidos ou pronomes demonstrativos:

à (a + a), àquele (a + aquele)

Acento circunflexo — Indica vogal tónica fechada e emprega-se sobre a vogal dominante da sílaba:

âmbar, cânhamo, mercê, recôndito

Til — Indica vogal nasal, tónica ou não; usa-se nas vogais e ditongos nasais e representa acento tónico se não houver outro marcado na palavra:

avelã, bordão, guardiões, irmã, vãmente
N.B.:
O til em vogais não tónicas pode ocorrer na mesma palavra com outros acentos gráficos:
acórdão, bênção, Cristóvão, Estêvão, órgão, órfão, Pedrógão
(b)

Regras de acentuação

Palavras agudas

Acentuam-se as palavras agudas (oxítonas) quando terminam em «a», «e» ou «o», seguidas ou não de «s» (se abertas, com acento agudo, se fechadas, com acento circunflexo):

bisavó(s), cá, dossiê, irmã(s), maré(s), papá(s), trenó(s), pôs, você

Levam acento agudo os polissílabos agudos terminados em «em» ou «ens»:

alguém, armazém, parabéns, Santarém, vaivéns, vintém
(c)
Palavras graves

Acentuam-se as palavras graves terminadas em «i», «u», vogal nasal ou ditongo oral ou nasal (seguidos ou não de «s») ou em «l», «m», «n», «r» ou «x»:

a)
Com acento agudo, se a vogal da sílaba predominante for «i» ou «u» (pura ou acompanhada de qualquer letra), «a», «e» ou «o» aberta:
abdómen, acórdão, álbum, almíscar, bónus, cútis, dócil, fénix, férteis, íris, solúvel, tórax, túnel, Vénus
b)
Com acento circunflexo, se a vogal da sílaba tónica for «a», «e» ou «o» fechada:
âmbar, bênção, cânone, lêsseis, têxtil

As palavras graves terminadas em «em» e «ens» não são acentuadas:

desordem, imagem, jovens, origem, penugens
(d)
Palavras esdrúxulas

Acentuam-se graficamente todas as palavras esdrúxulas:

a)
Com acento agudo as vogais:
«i» e «u» puras ou acompanhadas de qualquer letra:
ídolo, síndico, úbere, úmero
«a», «e» e «o», abertas ou seguidas de sílaba iniciada por «m» ou «n», se o seu timbre não for invariável:
áulico, cómodo, ébano, efémero
N.B.:
Neste preceito encontram-se incluídos os vocábulos terminados em ditongos crescentes: côdea, idóneo, boémia, insónia, espécie, calvície, Eugénio, António, mágoa, amêndoa, água, légua, assíduo
b)
Com acento circunflexo as vogais «a», «e» e «o» invariavelmente fechadas:
ângulo, câmara, côvado, estômago, êxodo, pêssego

Passam, erradamente, por esdrúxulos, os seguintes vocábulos:

abside, alvedrio, carateres, celtibero, decano, difteria, epifania, hemopatia, juniores, leucemia, policromo, rubrica, seniores, septicemia, uremia
(e)
Homógrafos

Empregam-se os acentos agudo ou circunflexo em algumas palavras que têm vogal tónica aberta ou fechada e são homógrafas (imperfeitas) de vocábulos sem acento próprio:

ás (substantivo) as (artigo ou pronome)
pôr (verbo) por (preposição)
porquê
(substantivo ou advérbio)
porque
(conjunção ou advérbio)

Não se empregam os acentos agudo ou circunflexo na maioria das palavras que têm vogal tónica aberta ou fechada e são homógrafas de vocábulos sem acento próprio:

para (preposição) para (verbo)
pela (por + a) pela (verbo e substantivo)
pelo (por + o) pelo (substantivo)
pera (preposição) pera (substantivo)
pero (por + isto) pero (substantivo)
polo (por + o) polo (substantivo)

ou ainda:

acordo (ó) acordo (ô)
bola (ó) bola (ô)
corretor (é) corretor (e)
sede (é) sede (ê)
selo (ê) selo (é)
teto (é) teto (ê)
(f)

Formas verbais

Acento agudo

Emprega-se facultativamente o acento agudo na penúltima sílaba da 1.ª pessoa do plural do pretérito perfeito do indicativo dos verbos regulares da 1.ª conjugação (ámos) para se diferenciar do presente do indicativo dos mesmos verbos (amos):

amámos amamos
cantámos cantamos
jogámos jogamos

Usa-se o acento agudo nos tempos dos verbos terminados em «air» e «uir». Vejamos como se conjugam esses verbos, tomando como exemplo cairafluir:

presente:

caímos, caís

afluímos, afluís

imperfeito:

caía, caías, caía, caíamos, caíeis, caíam

afluía, afluías, afluía, afluíamos, afluíeis, afluíam

perfeito:

caí, caíste, caiu, caímos, caístes, caíram

afluí, afluíste, afluiu, afluímos, afluístes, afluíram

mais-que-perfeito:

caíra, caíras, caíra, caíramos, caíreis, caíram

afluíra, afluíras, afluíra, afluíramos, afluíreis, afluíram

imperfeito do conjuntivo:

caísse, caísses, caísse, caíssemos, caísseis, caíssem

afluísse, afluísses, afluísse, afluíssemos, afluísseis, afluíssem

imperativo:

cai, caí

aflui, afluí

particípio passado:

caído

afluído

Não se acentua o «i» nas formas do futuro do indicativo e do condicional:

cairei, cairás/afluirei, afluirás e cairia, cairias/afluiria, afluirias

Não se acentua o «u» tónico precedido de «g» ou «q» e seguido de «e» ou «i»:

averigue, arguis, delinquis, oblique

Os infinitos em «air» e «uir» nas suas formas reduzidas são acentuados:

contraí-lo, distribuí-lo-ei

Certas formas verbais são esdrúxulas e, consequentemente, acentuadas:

éramos, fôssemos, fôramos, amávamos, deveríamos, devêssemos, partíamos, partíramos
(g)
Acento circunflexo

Levam acento circunflexo os homógrafos (imperfeitos) verbais das seguintes formas dos verbos darpoder:

dêmos
[presente do conjuntivo (opcional) e imperativo]
demos
(pretérito perfeito)
pôde
(pretérito perfeito)
pode
(presente do indicativo, imperativo)

Levam acento circunflexo as formas da terceira pessoa do plural do presente do indicativo dos verbos ter, vir e seus compostos, para as diferenciar das formas do singular:

têm tem
vêm vem
contêm contém
provêm provém

Os verbos crer, dar, lerver não levam acento circunflexo na terceira pessoa do plural, mas possuem acento circunflexo na mesma pessoa do singular:

crê creem
deem
leem
veem

Não levam acento circunflexo:

abençoo, condoo-me, enjoo, moo, remoo

Não são acentuados com acento circunflexo os derivados do verbo pôr:

apor, compor, depor, repor
(h)

Outras regras

Emprego do acento agudo

Acentuam-se com acento agudo, quando tónicos, os ditongos «ei», «eu» e «oi», se «e» e «o» forem abertos:

a)
Ditongo «éi» (no plural dos nomes terminados em «el» como sílaba predominante):
anel/anéis, cordel/cordéis, mel/méis, papel/papéis
b)
Ditongo «éu»:
céu, chapéu, povoléu, réu, véu
c)
Ditongo «ói» (no plural dos nomes em «ol»):
caracol/caracóis, espanhol/espanhóis, farol/faróis, sol/sóis

Assinala-se com acento agudo o «i» ou «u» tónicos, seguidos ou não de «s», quando não formem ditongo com a vogal anterior:

aí, balaústre, baú, cafeína, faísca, juízes, peúga, saúde
(i)

Não levam acento agudo:

a)
As terminações «eia» e «eico» em que é invariável o som do «e»:
assembleia, ideia, seborreico
b)
Os prefixos paroxítonos terminados em «r» (hiper-, super-, inter-) quando ligados por hífen ao elemento imediato, por serem considerados elementos prefixais sem vida à parte:
hiper-humano, inter-resistente, super-homem
c)
A vogal tónica «i» quando precedida da vogal «u», que com ela não forma ditongo:
aguista, aquista, linguiça, linguista
d)
As vogais tónicas «i» e «u» quando:
em vocábulos paroxítonos, forem precedidas de ditongo:
baiuca, tauismo
precedidas de vogal, forem base dos ditongos «iu» e «ui»:
atraiu, caiu, contribuiu, pauis
precedidas de vogal que com elas não formarem ditongo, se encontrem em sílaba terminada em «l», «m», «n», «r» ou «z» ou forem seguidas de «nh»:
adail, Caim, constituir, raiz, rainha, Raul, ruim
e)
As palavras graves que têm como sílaba tónica o ditongo «oi»:
asteroide, boia, comboio, dezoito, heroico, joia
(j)
Emprego do acento grave

Acentuam-se com acento grave os seguintes homógrafos de vogal átona aberta, resultantes da contração da preposição «a» com os artigos «a(s)» ou com pronomes demonstrativos:

à(s) = a + a(s)
àquela(s) = a + aquela(s)
(k)

Particularidade do emprego do til

O til é mantido nos advérbios em que a parte anterior ao sufixo terminava em «ã»:

chãmente, irmãmente, sãmente, vãmente
Última atualização: 30.4.2012
Topo da página
Página anteriorPágina seguinte